terça-feira, 23 de julho de 2019

Agir pelo não agir




A paz só será possível quando você deixar de importar-se com tudo ao seu redor. Os acontecimentos, sejam eles quais forem, precisam deixar de ter importância pra você. O seu envolvimento com os eventos externos o colocam dentro de um mundo de ilusões, lutando de forma quixotesca contra moinhos de vento, sem perceber que todo esse esforço é inútil. 
Parece estranho afirmar isso, mas todo o sofrimento resulta desse envolvimento mental com a experiência, justamente quando você fica submerso nos pensamentos é que surgem conflitos e constrangimentos. 
Em tese, se você procura pela paz, não deveria ser afetado por nada, mas porque você está se afetando?
É simples, todos nós trazemos inúmeras fragilidades, pois cada um de nós possui um acervo de experiências mau elaboradas no inconsciente, são eventos traumáticos do passado, acontecimentos que estão envolvidos de revoltas, indignações, etc. Esse material está carregado de carga afetiva, normalmente sentimentos negativos como o ódio e o medo. Uns reagem de forma violenta, outros ficam paralisados sem reação, assim por diante. Cada um reage de acordo com os elementos energéticos tóxicos que possui.
Pessoas carregadas de revolta reagem de forma violenta às contrariedades, pessoas vitimadas por traumas violentos apresentam propensão a preocupações e medos. Cada um reage de acordo com o seu handcap. 
Enquanto estivermos com a mochila cheia de questões mau resolvidas a experiência será sempre problematizada. A Vida trabalha a favor do esgotamento de todo esse material e cria meios de trazê-los à superfície, por isso convivemos com situações que quase sempre estão ajustadas para criar ressonância com esses conteúdos.
Para aqueles que buscam um meio de acelerar esse processo, é preciso entender que não existe mágica. Ou você aceita a experiência, entendendo que uma força Universal trabalha a seu favor e deixa de reagir às contrariedades, ou você continua reagindo de forma rebelde como um tolo que nada contra a correnteza. 
Só existe um atalho para a paz e esse atalho é a entrega. Para nos entregarmos plenamente aos impositivos da Vida será necessário ter muita fé, saber que tudo que incide sobre cada um de nós tem um objetivo voltado para o nosso melhor. 
Um sábio chinês, a milênios atrás, já ensinava uma tecnica infalível: agir pelo não agir (Wu Wei).
A vida te colocou ai? Fique. Ela está abrindo uma nova porta? Entre por ela. Apereceram pessoas em sua vida? Aceite-as. Não brigue contra os acontecimentos, siga no Ritmo da Vida. 
Sinta-se como um folha que se desprende suavemente da árvore, entregando-se ao vento que o conduzirá até o riacho. Ao ser levado pelas águas não ofereça nenhuma resistência, pois esse mesmo riacho irá conduzi-lo ao oceano de sua transcendência. 
A rendição total o colocará em contado com a sua Verdadeira e Silenciosa Natureza. Onde os ruídos mentais desaparecem e apenas a percepção de um observador poderoso prevalece. Isso é Iluminação.


Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultimo Artigo

O que o Yoga não é

Yoga significa união. A raiz “jug” da palavra em sânscrito, significa jungir (unir). O propósito do yoga é a união com o Absoluto, a re...

Últimos artigos