sexta-feira, 19 de julho de 2019

Ansiedade: uma fuga da realidade

Desejos geram ansiedade. Se você for uma pessoa ansiosa, é simples, livre-se desses desejos, não há receita mágica que possa solucionar isso, você terá que aprender a aceitar a realidade, aprovando a vida como ela é e não como você gostaria que fosse. 

Nenhum psiquiatra irá resolver isso, ele só poderá receitar ansiolíticos, nada mais. Se você quer acabar com a insônia, livrar-se das frustrações, não sofrer com as decepções, é fácil, pare de desejar.

Os desejos são construtores de toda essa ruína que reina em sua experiência. São eles que transformam a sua vida em um inferno, Quanto sofrimento não poderia ser evitado se você aceitasse a realidade? Veja, o próprio Jesus foi compelido a passar por uma experiência difícil. Ele iria sofrer todo tipo de injustiças que culminariam com a sua crucificação, no entanto, em sua conversa com o Pai, o que ele disse? “Afasta de mim esse cálice Pai, mas que seja feita a sua Vontade e não a minha”. Ele sabia que a Vontade do Pai é simplesmente a Vontade Universal e ela não deve ser contestada. 

Não podemos lutar contra as experiências impostas pela Vida. Fugir daquilo que a Vida nos impõe através de desejos é simplesmente negar o presente e refugiar-se no futuro, esperando que os nossos sonhos se realizem. O problema é que o futuro não existe e, sem perceber, mergulhamos em uma instância ilusória, onde nos estabelecemos de forma insensata. Não percebemos o tamanho desse equívoco, pois essa atitude provoca uma profunda desconexão com a realidade e só podemos nos realizar vivendo no mundo real, aceitando aquilo que É. 

A vida perde força quando você se ausenta do presente. Um certo automatismo toma conta de suas ações e elas perdem completamente a qualidade. Você, simplesmente, deixa de estar presente em suas ações, com isso, essa ações acabam sendo mal processadas e todo o aprendizado é desperdiçado. Lógico, você não estava presente. O trabalho executado não irá apresentar um resultado satisfatório, seja ele qual for, desde de um louça mal lavada até uma cirurgia. É preciso estar presente no presente e não agir, no agora, pensando no amanhã. 

A ansiedade é uma atitude de rebeldia, própria daqueles que não se curvam ao aprendizado. Serão alunos que não irão alcançar a graduação desejada, serão reprovados, pois rejeitaram as lições grandiosas da existência. 

Querer curar-se dos efeitos nefastos da ansiedade através de terapêuticas esdrúxulas e medicamentosas é inútil. Você terá que dobrar-se aos objetivos da experiência em curso, seja ela qual for, não há atalhos, não há alternativas, é preciso aceitar. 

Quando falo de aceitação, pode parecer que estou apenas repetindo um mantra infalível, difundido pelos magos da nova era, mas não é isso. Estou me referindo à Lógica Universal. O você se rende ou irá sofrer. Humildade é isso: rendição. 

Aceitar a vida como ela é, as pessoas como elas são, as experiência como se apresentam, não é um ato de conformismo, pelo contrário, é uma demonstração de poder. 

Quem falou que você tem o poder de mudar as pessoas ou ajustar o mundo de forma que ele possa atender aos seus anseios? Deixe esse pensamento para aqueles que ainda estão no jardim da infância. Cresça e aprenda com a Vida, ela não é um adversário, pelo contrário, tudo conspira a seu favor, desde que você aceite e volte para realidade. 




Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultimo Artigo

O que o Yoga não é

Yoga significa união. A raiz “jug” da palavra em sânscrito, significa jungir (unir). O propósito do yoga é a união com o Absoluto, a re...

Últimos artigos