sexta-feira, 19 de julho de 2019

Apenas dance!



Você não sabe o que fazer na vida? Simples, apenas dance! Você só veio aqui para dançar, esqueça o resto, nada mais importa. A velha expressão de que é preciso ter “jogo de cintura” encerra uma grande verdade. 

Você quer fazer, quer controlar, quer conduzir a vida, mas está equivocado. Deixe de ser um "fazedor", pare de querer controlar as coisas e dance; você nunca esteve no controle, solte os quadris endurecidos por conceitos, normas, padrões e dance. Está na hora de aprender os passos dessa dança da vida, parar de perseguir as formas perfeitas e se jogar no vazio. É preciso ter alegria, custe o que custar, não existe nada mais poderoso do que isso.

A vida é um sinfonia belíssima, você não escuta o som porque não está vivendo; tornou-se um cadáver; está preso às suas preocupações e ansioso por conquistas inúteis. Não consegue perceber que já perdeu os movimentos, que vive paralisado, enrijecido, na escravidão das próprias certezas, você se tornou um cintura-dura e não sabe mais dançar.

Aprenda a dançar, só acredite em deuses que saibam dançar, qualquer um que não saiba dançar não deve ser levado a sério. Quando entendemos o ritmo Universal tudo, o que nos resta é movimentar-se nessa sintonia.

Se o chamarem de louco, não se abale, continue dançando, você não tem culpa pelo fato deles não conseguirem ouvir a música que você está ouvindo, eles é que são loucos. Você não tem culpa por eles estarem mortos. A vida é uma festa, a vida é uma balada, cada movimento seu deve ser impulsionado pelo ritmo do Tao, deixe a vida conduzir essa dança, aceite esse convite e deixe-se conduzir pelo seu proponente.

Está na hora de vivermos em profunda integração com a natureza. Está na hora de nos comportarmos como uma folha que cai da árvore, é conduzida pelo vento até o rio e aceita ser levada pela correnteza até o oceano da transcendência. 

Esse é o verdadeiro estado de graça que devemos alcançar. Uma vida de rendição, de aceitação, de confiança, de entrega, onde não existem lutas nem conflitos, apenas uma dança cósmica de união com o Absoluto. 

A vida não precisa ser apenas racional, é preciso soltar as amarras da vontade e permitir que as pulsões do inconsciente se manifestem. É preciso celebrar a vida em banquetes dionisíacos, sentir a música das esferas e resgatar a arte de viver. A vida é uma arte, a vida é uma dança.

O homem não pode ser apenas um programa de normas e padrões, precisamos sair dessa linha de montagem, quebrar essa plataforma e realizar o que somos de fato. Você quer se tornar um produto reproduzido em série, com selo de controle de qualidade? Não meu amigo, você é único, apenas desaprendeu a dançar.

O mundo está em um processo de desconstrução irreversível, são as ações de Shiva, o Deus da Dança. Estamos em um final de ciclo, em uma mudança de era, o Kali Yuga está chegando ao fim, só ficarão os que sabem dançar.

Dançar com a vida é viver na realidade. Vamos resgatar Dioniso, vamos soltar as amarras apolíneas e sermos inteiros novamente. Nossa anima precisa ser resgatada, precisamos tirá-la da escuridão.

Convide a sua alma para dançar! Seja você mesmo, com todos os seus predicados, sejam eles quais forem, ajuste-se consigo mesmo e pare de idealizar, pare de buscar a forma perfeita, não há necessidade de alcançar a perfeição, você já é perfeito, apenas seja você!

Quando você escolheu ajustar-se ao mundo, não percebeu o tamanho da besteira que estava fazendo. O mundo está doente, para ajustar-se a ele você precisa adoecer também. Dane-se o mundo, dane-se tudo que o estimule a lutar, fazer e buscar. Pare de buscar, você já tem tudo o que precisa, você já é tudo aquilo que sonha, livre-se dessas ilusões.

Apenas dance!



Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultimo Artigo

O que o Yoga não é

Yoga significa união. A raiz “jug” da palavra em sânscrito, significa jungir (unir). O propósito do yoga é a união com o Absoluto, a re...

Últimos artigos