Deus não tem nada a ver com o seu sacrifício...




Deus não tem nada a ver com o seu sacrifício, isso é problema seu! A menos que seu Deus seja sádico, cruel e se divirta com a sua dor, nesse caso, não haveria nada de divino nessa criatura, portanto, é preciso entender melhor o que se passa contigo.

Você consegue perceber o tamanho dessa incongruência? Perceba que Deus, o Universo, o Senhor, a Existência, ou seja lá nome que você queira dar a essa força transcendente que governa a sua vida, não pode ser cúmplice de tamanha insensatez? Como responsabilizá-lo pelos dissabores provocados por toda essa autoflagelação? Você se acha merecedor de sofrimento, ponto. Problema seu!

Como esse Deus poderia ser infinitamente bom, justo e misericordioso e deleitar-se com o seu sofrimento? Não me parece verossímil.

Na verdade, esse sacrifício está sendo imposto por você mesmo. Você tem sido o seu próprio carrasco, você tem sido o seu maior inimigo, Deus não tem nada a ver com isso, portanto, está na hora de se perdoar, não importa qual é o sentimento que esteja se manifestando em seu interior, quais as raízes emocionais de tantos condicionamentos negativos, esses conteúdos precisam e devem ser transformados e o autoperdão é a ferramenta mais apropriada para isso.

Enquanto você se achar merecedor de sofrimento, o Universo estará atendendo essa necessidade. Quem gosta de apanhar sempre encontrará alguém no caminho que gosta de bater e isso não ocorre de forma acidental, simplesmente atraímos aquilo que emitimos através da nossa frequência.
Você quer continuar vivendo uma vida de sacrifícios, passando dificuldades, tudo bem, continue assim, sua vontade será respeitada, mas não coloque a culpa em Deus.

Existe dentro de você um 'outro eu' que se encarrega de abastecê-lo de sofrimento, esse eu é 'outro você', ou outro eu seu, sei lá, é difícil lidar com tanta dissociação, mas o fato é que cada um de nós, traz dentro de si, uma espécie de condomínio, com inúmeros moradores e cada um está exercendo um tipo de influência, portanto, é preciso dar um murro na mesa e dizer, de uma vez por todas, quem é que manda.

Você precisa sentar no trono do próprio ser e assumir o comando da própria vida. Não pode viver como um mendigo às portas de um castelo, pedindo esmolas, sem notar que o castelo é seu e existe um trono a sua espera. Se você se acha um lixo, o mundo irá tratá-lo como um lixo.
Se você se acha fraco, os outros irão escravizá-lo. Se você se acha incapaz, viverá uma vida miserável, cumprindo funções que reflitam essa incapacidade.
Está na hora de melhorar a avaliação que você faz de si mesmo, pois o mundo nos trata exatamente como nos tratamos e esse é um princípio Universal.

Para os coisas boas acontecerem em nossas vidas, precisamos estar bem. É preciso encaixar-se em si mesmo, aprovar-se, aceitar-se, perdoar-se, compreender-se, enfim, é preciso aprender a amar-se.
Só o amor é capaz de elevar a frequência da alma e colocá-lo em faixas vibratórias mais elevadas, onde a prosperidade, a saúde, o bem estar, os bons amigos, enfim, tudo aquilo de melhor que esperamos da existência, estará a disposição.

Culpar Deus é vitimismo. Culpar-se, também, é estupidez, pois apenas aumentaria a péssima avaliação que você já faz de si.
A única saída e uma profunda reconciliação com a própria alma, pois essa ruptura jamais deveria ter acontecido.
Aprenda a se amar que todos irão amá-lo!




Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Aprenda a calar a boca!