Esperar ou esperançar?



Enquanto existir a expectativa por uma condição adequada para a nossa felicidade e estivermos vivendo de esperança, significa que estamos no caminho errado.
Ninguém precisa esperar nada para ser feliz, aliás, a espera nos distancia cada vez mais da felicidade. 

A esperança é o tipo de palavra que sempre foi apresentada como uma coisa maravilhosa e, temos que concordar, não deixa de ser útil mantê-la em momentos difíceis. No entanto, existe uma grande diferença entre esperar e esperançar, para esclarecer melhor. Pedirei ajuda ao filósofo Mário Sérgio Cortella:    

“Não confundamos esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Violência? O que posso fazer? Espero que termine… Desemprego? O que posso fazer? Espero que resolvam… Fome? O que posso fazer? Espero que impeçam… Corrupção? O que posso fazer? Espero que liquidem… Isso não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo”.

A esperança, como conceito difundido nos tempos atuais, deveria ser considerada um palavrão!

Esperança não é fé, como querem nos fazer crer algumas seitas religiosas, esperança é filha da idealização. Nós idealizamos uma realidade onde seremos felizes plenamente e, nesse mundo platônico das ideias, colocamos o dinheiro, os prazeres, as pessoas ideais, os relacionamentos perfeitos, sem perceber que esse mundo não existe.

Nesse mundo não tem chuva, nem doença, nem acidentes, nem brigas, nem desafios, nada. Esse mundo é uma farsa! Enquanto nos alojamos nessa ficção, estamos desprezando a realidade.

Se existe um sétimo céu para ser alcançado, ele está aqui e agora, pois quando negamos o presente, quando fugimos da realidade, na verdade, estamos apenas adiando enfrentamentos que são necessários. Todo o desconforto que empurramos para debaixo do tapete irá permanecer lá, à espera de uma solução. Deixar de realizar as tarefas, enfrentar os obstáculos, lutar contra as dificuldades, etc., para entrar em um mundo de sonhos, esperando por dias melhores, é algo extremamente insensato.

Enquanto sonharmos com esse mundo ilusório que consideramos ideal e vivermos de esperança, estaremos negando o que somos, destruindo nossa realidade e perdendo completamente o contato com a próprio alma. 

Sem nos dermos conta do tamanho desse equívoco, nós passamos a viver como escravos da própria mente, direcionados por necessidades e desejos que nos desorientam enquanto nos afastam de nossa Verdadeira Natureza.

O Universo, para nos acordar dessa ilusão, será intransigente. Iremos experimentar a dor, o sofrimento, conviver com angústias e tormentos, para voltarmos a realidade.

Só existe o aqui e agora, o resto é ilusão. Esperançar é trabalhar o dia, buscar soluções, suportar a dor, enfrentar as próprias limitações, pois só assim haverá crescimento. Isso é combater o ‘bom combate’. 

Viver de expectativas, sonhar com dias melhores, agarrar-se a sonhos fantasiosos colocando todo a sua energia nessas ilusões, só irão fazê-lo sofrer frustrações, decepções, além de provocar todo tipo de ansiedade.

O mundo não irá se ajustar às suas expectativas, as pessoas não irão decorar o que você entregou a elas, nada irá funcionar de acordo com os seus desejos, isso é uma constatação. Você precisa enfrentar a realidade se quiser conquistar os seus objetivos.

É preciso ocupar-se do presente, pois o futuro não existe. O próprio Jesus nos ensinou no Sermão da Montanha que para cada dia basta o seu mal. Por que não aprendemos ainda essa lição?



Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Tudo está em você