sexta-feira, 19 de julho de 2019

Felicidade



Quando existe a expectativa por uma condição adequada para a nossa felicidade, quando vivemos de esperança, significa que estamos no caminho errado.
Ninguém precisa esperar nada para ser feliz, aliás, a esperança nos distancia cada vez mais da felicidade.

A esperança é o tipo de palavra que repetiram pra você milhões de vezes e você acabou acreditando como sendo algo maravilhoso e indispensável para o equilíbrio da existência. Uma ideia tão repetida que acabou transformada em mantra, ganhando status de verdade intocável, realmente, um verdadeiro axioma.

A esperança deveria ser considerada um palavrão!

Esperança não é fé, como querem nos fazer crer algumas seitas religiosas, esperança é filha da idealização. Nós idealizamos uma realidade onde seremos felizes plenamente e nesse mundo platônico das ideias colocamos o dinheiro, os prazeres, as pessoas ideais, os relacionamentos perfeitos, sem perceber que esse mundo não existe.
Nesse mundo não tem chuva, nem doença, nem acidentes, nem brigas, nem desafios, nada. Esse mundo é uma farsa!
Se existe um sétimo céu para ser alcançado, certamente, não será do lado de fora. É preciso ter muito cuidado com tudo aquilo que vem de fora para dentro. O ser humano é resultado desta profunda contaminação com o mundo externo e todo processo de cura é um processo de limpeza.

Enquanto sonharmos com esse mundo ilusório que consideramos ideal e vivermos de esperança, vamos negando o que somos, destruindo nossa realidade e perdendo completamento o contado com o próprio espirito.
Passamos a viver como escravos da própria mente.
Nosso espírito, para nos acordar, traz todo tipo de sofrimento e angústia, pois a felicidade não está nas coisas, a felicidade é um estado do Ser.

O Reino de Deus está dentro de vós... Lembram disso?
Só existe o aqui e agora, o resto é ilusão.

Nietzsche estava completamente certo ao criticar esse pensamento socrático-platônico que infelizmente influenciou até o cristianismo e todo o pensamente ocidental. (É importante lembrar que cristianismo não tem nada a ver com Cristo).

Nietzsche foi taxado como louco.

"Louco é quem me diz que não é feliz".


Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultimo Artigo

O que o Yoga não é

Yoga significa união. A raiz “jug” da palavra em sânscrito, significa jungir (unir). O propósito do yoga é a união com o Absoluto, a re...

Últimos artigos