Livrando-se das mágoas





As mágoas são feridas que não cicatrizaram, vivem infeccionando a nossa mente e influenciando o nosso comportamento. Livrar-se delas é possível e não faltam métodos terapêuticos que possam prestar um eficiente auxílio. Entretanto, a pergunta que deveríamos fazer é justamente aquela que não fazemos: por que nos magoamos? 
É humanamente impossível passarmos pela vida sem nos magoarmos; seja na infância, adolescência ou mesmo na fase adulta, estamos absolutamente vulneráveis a decepções, traições, indignidades e tantas outras coisas indigestas que tratamos de inconscientizar ou mesmo, alimentamos conscientemente.

Resolver pendências emocionais alivia, mas não resolve o problema. É preciso conhecer os pontos vulneráveis que nos tornam magoáveis. Mesmo que tenhamos êxito em nossos tratamentos, mesmo que possamos enfrentar e dissolver todos os conteúdos emocionais que nos envenenam, não significa que estaremos livres de futuros dissabores. 

A Vida irá se encarregar de nos conduzir a situações onde estaremos expostos novamente a esse tipo de situação. É claro, meu amigo, não poderia ser diferente! Você já se perguntou o que estamos fazendo aqui? Qual o propósito da aventura humana na Terra? Acha mesmo que estaremos isentos de provas e enfrentamentos? Pensa que uma vez livres de um problema não teríamos que enfrentar outros? 

O descanso, a paz, a tranquilidade desejada por todos, só serão conquistados quando alcançarmos a iluminação, enquanto isso, para nos aperfeiçoarmos, estaremos sujeitos aos imperativos do Universo. É importante salientarmos que conduzidos por essa Dinâmica Evolutiva não existe a menor possibilidade de estarmos isentos de experiências constrangedoras, portanto, estejam certos que seremos novamente testados. As provas são mecanismos naturais que são indispensáveis no processo do desenvolvimento humano e a única forma de nos livrarmos dessa ação é nos graduando emocionalmente.

Enquanto você lutar em defesa da própria imagem, orientado pela vaidade e pelo orgulho, preocupado com o verniz social, estará atraindo pessoas e situações que irão magoá-lo, portanto, não adianta procurar culpados para as suas decepções, você é que precisa crescer, deixar de ser tão vulnerável, mudar essa natureza de cristal para avançar. 

As pessoas são como são, fugir ou evitar situações desconfortáveis também não resolve, é preciso mais do que isso, é preciso desenvolver os poderes que deverão ser usados em sua defesa. Esses poderes existem em estado de latência no seu interior e dentre eles, há aquele que servirá de escudo contra qualquer investida externa, trata-se da humildade. 

Ninguém consegue magoar uma pessoa humilde, só é possível magoar pessoas orgulhosas, vaidosas, arrogantes, enfim, pessoas que desconhecem a própria natureza divina, pessoas presas à ilusão de um personagem impermanente conhecido por ego. 

Para lidar com as situações indigestas do cotidiano sem se ferir, será preciso expandir a consciência, olhar o próximo com outros olhos, enxergar além do evento em si, buscar uma compreensão mais profunda dos condicionamentos humanos e aceitar os padrões mentais que levam as pessoas a se comportarem daquela forma que (aos seus olhos) parece tão negativa. Não estamos aqui para julgar, classificar, separar, discriminar, nada disso! Estamos aqui para aprendermos a viver de forma orgânica e sistêmica, pois somos todos "farinha do mesmo saco". Será preciso partir de pressupostos diferentes para não sofrermos tanto com os outros, por exemplo, será necessário rever o entendimento que temos acerca daquilo que consideramos certo e errado, bom e mal etc.. Não se pode continuar julgando as pessoas pelo entendimento que elas têm, cada um está dentro de um patamar de consciência, enxerga o mundo de forma distinta e o mais curioso é que a grande maioria age acreditando que suas ações são as mais coerentes, muitos não fazem o mal por simples opção, agem apenas de acordo com o entendimento que alcançaram, fazem aquilo que acreditam, muitas vezes, ser o correto, por isso é muito difícil julgar.

Não podemos continuar na escravidão de um programa emocional desatualizado, agindo de forma automática, sem questionamentos, conduzidos por emoções e hábitos, precisamos refazer todas a nossas crenças, deixar de se preocupar com avaliações, parar de mendigar afeto, livrar-se de modelos estúpidos de perfeição e parar de buscar a aprovação das pessoas. 

Não fique magoado, é hora de acordar!


Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Aprenda a calar a boca!