Não existem pensamentos positivos


“Precisamos ter pensamentos positivos!”, quem já não ouviu isso? Qual terapeuta nunca receitou essa tecnica? É claro que funciona, não estou me opondo, mas será que esse é o único caminho? 

Claro que não! Nem poderia, simplesmente porque não existem pensamentos positivos, em uma análise mais profunda iremos perceber que todo pensamento é negativo, pois sua fonte é a ignorância, eles emergem dos nossos medos e desejos, são ervas daninhas que brotam no terreno inóspito da nossa sombra, são vapores emitidos pelos combustíveis emocionais do inconsciente, usar o pensamento para combater o pensamento pode ser útil em alguns aspectos, mas não é a solução. (Agora eu compliquei né?). 

Todo o meu respeito à psicologia positiva, toda a minha reverência aos profissionais de autoajuda, mas não é mudando apenas o pensamento que encontraremos as respostas. Pensar é navegar no oceano da mente, é perder-se no Samsara em busca de algo que não existe. Aqueles que optam por esse caminho continuam entorpecidos pela ilusão como os lotófagos do poema de Homero. Eles não percebem que estão Imersos na cegueira, tateando no escuro e em uma eterna expectativa que não se resolve, como os personagem de Bertold Brecht esperando o Godot. 

A solução nunca estará em substituir um pensamento por outro, mas em aprender a não pensar. É preciso trabalhar o sentir, desenvolver a percepção, silenciar a mente para que as luzes da verdade possam acender em nossa Consciência. 

O pensamento nos leva à ação, torna o homem um escravo do fazer, com isso ele esquece que o caminho da transcendência é deixar o próprio Universo no comando, entregando-se aos cuidados da Mãe Divina, obedecendo o Pai da Vida sem esmorecer e confiar profundamente na Inteligência Universal; ou seja, é preciso sair do controle, agir pelo não agir (Wu Wei). 

Os pensamentos são provocados pelo corpo emocional, processados no mental e sentidos no físico, portanto, devem ser tratados apenas como uma descarga. Não podemos nos perder em identificações desnecessárias com esse material, pois são apenas detritos energéticos. 

Não existem grandes pensadores, existem sim, grandes sábios e o ‘saber’ não deve ser confundido com as crenças que formatam o nosso intelecto. 

O conhecimento é um monturo de crenças que se acumulam criando um peso intelectual que, em algum momento, deverá ser aliviado. Aquele que sabe não precisa se apoiar em conceitos ou regras, não precisa racionalizar nada, apenas sabe. Ele entende que não é necessário racionalizar, apenas perceber e testemunhar o processo. 

O pensamento positivo ajuda, ele até melhora as condições de sua cela, mas não abre as portas da prisão. Você continuará imerso no Samsara, preso na mente, acreditando em enredos e identificado com um personagem... nesse sentido, onde estará a mudança? 

O intelecto tem ocupado muito espaço na natureza do ser, desde os primórdios do pensamento socrático-platônico, passando pela renascença e por doutrinas filosóficas infinitas, tudo converge para a supervalorização da razão. O homem desaprendeu a sentir. 

O silêncio ainda é o instrumento mais poderoso para a libertação, enquanto estivermos envolvidos com o barulho da mente, continuaremos inconscientes de nossa Verdadeira Natureza. O barulho tem o poder de nos manter adormecidos, apenas no silêncio poderemos despertar.





Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Aprenda a calar a boca!