Viva o desinteresse






Não fique espantado com o que eu vou lhe falar, pode parecer estranho ouvir isso, mas você não veio aqui para conquistar nada, você só veio aqui para perder e é justamente aquilo que você perde que importa. 

Os ganhos e conquistas apenas te escravizam. As coisas que têm tanto valor para você transformaram-se em seu próprio cárcere, é como se elas fossem uma parte do teu ser, pois a partir do momento em que ocorre um envolvimento emocional com o objeto possuído ele fica imantado de componentes seus e nesse processo, tal como um boneco de barro, você se confunde com toda essa argila que tem sido colocada sobre você.

Isso acontece com coisas, pessoas e até mesmo com as nossas crenças. Nos tornamos, de certa forma, aquilo que possuímos. 

Tudo isso nos tornam maiores e agimos assim em função de uma ideia equivocada: acreditarmos que seremos mais felizes a cada aquisição, seja de coisas, pessoas ou conceitos. Na medida em que expandimos, nos sentimos mais poderosos e o que não percebemos é que o poder é um dos maiores obstáculos para o nosso desenvolvimento consciencial, pois ele massageia o nosso ego com sentimentos de uma falsa realização.

Enquanto você acredita que esta ganhando importância, inflando-se de poder e riqueza, não percebe que esta apenas construindo uma cela e que estará preso a tudo aquilo que juntar. Preocupado e aflito, a ansiedade tirará o teu sono e os seus valores serão corrompidos. 

A Verdadeira Natureza do teu ser não pensa desta forma, por isso, o Universo trabalhará em outra direção e com outro objetivo: fazer com que você perca. 

O próprio processo de lapidação em que estamos inseridos visa nos libertar de todo o envolvimento com as coisas. A verdadeira abundância que precisamos está no estado de plenitude da nossa Verdadeira Natureza e não nas ilusões da matéria. Somos absolutamente ricos e poderosos em atributos que traduzem a nossa divindade. 

Você pode ajudar-se através do desinteresse pelas coisas, do desapego de pessoas, da renúncia de sonhos de grandeza e no total desprendimento de si mesmo.

Nas palavras de Jesus, isso está bem referendado: “Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” - Mc 8:36.

Todos, mesmo que de um modo inconsciente, sonham com a libertação, mas não existe libertação sem perda; somente quando não houver mais nada a perder, a sua consciência acordará e você enxergará a saída dessa prisão.

Pode parecer um discurso radical, muitos não irão concordar com isso, mas estou sendo apenas um profeta do óbvio.

A evolução é um princípio que se impõe sobre a vida, tudo precisa evoluir. Quando escolhemos estacionar em um estado de torpor provocado pelo apego às coisas efêmeras, acontece uma transgressão e o sofrimento aparece. 

É preciso perder a vaidade para livrar-se da identificação exagerada com o corpo.

É preciso perder o orgulho para libertar-se do apego a um personagem.

É preciso livrar-se do ódio que envenena a nossa alma, do medo que nos aprisiona e dos desejos que nos conduzem aos abismos da inconsciência.

Perder crenças, perder sonhos, perder esperanças, perder, perder, perder… Não existe nada mais lindo do que perder!

Cada perda trará um alívio, mesmo que em um primeiro momento nos sintamos amputados, e isso é compreensível, mas não há outra alternativa para o desenvolvimento da Consciência. 

Você pode continuar servindo a Mamon, mas entenda que para alcançar a realização, que é uma demanda interna de todos, você terá que servir a Deus.

Não há caminho do meio para isso, ou você entra por uma senda ou entra por outra. 

Quer você queira ou não, a Vida irá fazer você perder a vergonha, a culpa, a insegurança, a timidez, a vaidade, o orgulho e tudo aquilo que estiver criando uma atmosfera ilusória.

Quando aquele jovem das escrituras ouviu de Jesus que para segui-lo teria que dar todos os seus bens aos pobres ele desistiu da ideia. Como todo ser adormecido desse planeta, ele estava preso a tudo que tinha.

A vida segue o seu fluxo, tudo conspira para isso, perder!



Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Aprenda a calar a boca!