Você não é um erro da Natureza!



Existe um propósito para você, um propósito significativo. Você não é um acidente qualquer ou o resultado de uma falha do sistema, o Universo não errou com você. Tudo o que acontece, tudo aquilo que se manifesta em sua experiência, tem um objetivo absolutamente elevado. Acredite, você está inserido em uma dinâmica maravilhosa que se articula em direção à luz e a sua missão é sublime. Tudo está voltado para um bem maior, portanto, tudo o que acontece faz parte de um processo natural e tem a pretensão de conduzi-lo ao trono da Realidade. 

O mundo é pensado em instâncias muito maiores, que estão além das nossas percepções limitadas e existe uma inteligência superior nos bastidores, tratando de promover o avanço da consciência. O Universo se ajusta, o tempo todo, através das atividades da existência humana. É como se vida, da forma como a concebemos, não fosse nada além de um processo, uma espécie de ‘homeostase cósmica’ que se manifesta ajustando e corrigindo distorções. Nesse sentido, aquilo que surge, e é tratado como uma representação da realidade, é algo extremamente importante, pois é o reflexo de uma vontade Universal. 

"Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou". Jo 6:38. 

O mundo se organiza através do que acontece com cada um de nós, pois tudo tem um propósito elevado e está trabalhando a favor do nosso despertar. O grande problema é que estamos inconscientes de tudo isso e, por ignorarmos essa dinâmica, lutamos contra o processo, com isso, nos transformamos no maior problema para nós mesmos. Nossa rebeldia se revela através das dificuldades de aceitação, da nossa falta de confiança, da nossa ânsia por controle, da nossa intransigência, da nossa dificuldade de nos renovarmos, enfim, de todos os nossos vícios mentais que são a representação das forças antagônicas que surgem criando sofrimentos e angústias. O homem é o único adversário de si mesmo. 

A nossa ignorância tem sido o maior obstáculo no caminho da plenitude. Tudo aquilo que desconhecemos nos assusta, afinal, ninguém teme aquilo que conhece, só teme o que desconhece e o medo tem sido o apeiron desse mundo de ilusões que criamos. 

Tudo aquilo que ignoramos está representado pelo vazio e não existe nada mais assustador que o vazio. Por temermos o vazio nos agarramos a crenças e certezas e, como isso, aceitamos a vida no cárcere. A nossa condição de detento é resultado de todas as programações que criamos, ou que aceitamos passivamente. 

Temos que concordar com Dostoiévski: “As gaiolas são o lugar onde as certezas moram”. Esse grande escritor russo, ainda cita o exemplo do pássaro que, para aprender a voar, deve lançar-se no vazio. Enquanto não aprendermos a confiar, enquanto não aceitarmos a realidade, enquanto não desenvolvermos uma compreensão maior, da nossa própria natureza, será impossível lançar-se no vazio e alcançar um novo estágio no desenvolvimento do nosso próprio ser. Para isso teremos que rever as nossas certezas, nossas convicções, enfim, nós teremos que desconstruir toda a programação de crenças e valores que resulta dos medos provocados por nossa ignorância. 

A ignorância é a causa de todo sofrimento humano, ela é a argila usada na construção de todo esse mundo ilusório que chamamos de realidade. Não existe a menor possibilidade de nos libertarmos da escravidão da realidade corpo-mente sem o conhecimento. Não é à toa que um certo andarilho da Galiléia dizia: “Conhecerás a Verdade e ela vos libertará”. 

O conhecimento que liberta não é feito de informações externas, nem está ligado ao intelecto, mas a tudo aquilo que existe e que está pronto, na essência de cada um. Desta forma, ninguém precisa aprender nada, apenas manifestar o que já está pronto, pois o Espírito é eterno, perfeito, incontaminável e indestrutível. 

Enquanto permanecer na ignorância, o homem será o seu maior inimigo e toda experiência no corpo será uma saga de enfrentamentos de si mesmo. Não há receitas mágicas que possam transformar a realidade, pois não estamos aqui para mudar nada, estamos apenas aqui para testemunhar um processo e aprendermos a sintonizar-se com os movimentos da própria natureza, por isso, não há outra alternativa, temos que aprender a confiar, aceitar, entregar, soltar, compreender, perdoar, mudar e principalmente agradecer.




Autor: Paulo Tavarez
   
Terapeuta Holístico, Palestrante, Musico, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define.
Eu sou o que Eu sou!

E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br

Comentários

Últimos artigos

Captação Psíquica

Desperte o Leão que existe em você

Plenitude

Aprenda a calar a boca!